domingo, agosto 13, 2006

ATÉ QUANDO ???

jovem - 26 anos - queimada viva pelo marido
mulher - 53 anos - morta a tiro no dia do aniversário pelo ex-companheiro
mulher - 45 anos - morta com onze facadas pelo marido
mulher - 74 anos - sobrevive a cinco facadas do marido

Quando o medo é maior que a revolta, elas acabam por ser mortas.

5 Uivos:

Blogger Paula Raposo uivou...

Não pode ser! Denunciar. Não ter medo. Pedir ajuda. Parece fácil dito assim, sei que não é fácil. Talvez possa dizer que 'a união faz a força'? Beijos, Maria.

4:10 da tarde  
Blogger Manel do Montado uivou...

Até que as mães deixem de criar as filhas com subalternidade em relação ao homem.
Até que a mulher deixe de ser educada a pensar em "arranjar marido".
Tenho para mim que o dia que no resguardo de quatro paredes formos humanos, igualitários e dignos, nesse dia a sociedade dará o salto definitivo em direcção à concórdia e à paz no mundo.
Da próxima vez que saíres à rua pensa que uma em cada quatro mulheres que vires é vítima de maus-tratos psicológicos, físicos ou ambos e uma em cada quatro que comenta o teu blog também.
Fica em Paz.

3:22 da manhã  
Blogger LUA DE LOBOS uivou...

OLá Manel
Eu sei que uma em cada quatro é maltratada de qualquer forma... eu fui até agora a única "escritora" portuguesa que se atirou a esse tema e que "pagou" por isso.
Mas são outras histórias.
E não me vou calar porque tive mais de CEM histórias contadas na primeira pessoa e olhos nos olhos.
Porque quando voltava para casa, vinha anestesiada de tanto horror ouvido e sentido.
Porque alguém já me chamou e orgulho-me muito, de - Maria das Causas.
Porque também tens razão quando falas na educação materna em relação às filhas mas que continua a "pecar" por dar carrinhos aos meninos e dizerem aos filhos "que um homem não chora..."
Quando a Dignidade e a Igualdade forem uma realidade.

Paula
Não ter medo é a solução e a auto estima tem de vir ao de cima nas consciencias femininas.

xi coração aos dois
maria de são pedro

9:33 da manhã  
Blogger Luisa uivou...

Muitas vezes não é o medo que impede a mulher de denunciar o marido mas sim a dependência económica. Enquanto a mulher depender exclusivamente do marido para viver ela aguentará sempre os maus tratos.

9:31 da tarde  
Blogger IsaMar uivou...

é um assunto tão difícil de entender. Ouvi uma amiga que desabafava comigo sobre os maus tratos que o marido lhe impunha e nunca consegui convencê-la a partir, a fazer queixa, a impor-se. Porque reagia ela assim? Não sei, mesmo.

3:44 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home