quinta-feira, outubro 01, 2009

E o silêncio
instalou-se naquela sala
em fim de tarde sereno.

O perfume intenso das “boas noites”
Entrou, sorrateiro,
arrastando-me
a sentimentos perdidos há muito

E tu perfilaste-te
à entrada da sala,
sem pedir licença para entrar.
Sorriso ao canto da boca.

E o silêncio
intenso e gelado instalou-se ali
em fim de tarde
sereno.

maria de são pedro

foto - clarinda galante

11 Uivos:

Blogger Osvaldo uivou...

Maria;

Pena que só vi o teu mail depois de voltar...

Nos últimos dias ainda fomos até caldas da ainha onde visitamos o Museu José Malhoa mas não chegamos a ir a Lisboa, até porque o tempo passado em Portugal, com o encontro de amigos no Douro, que foi maravilhoso, nos ocupou bastante.

Neste teu poema de "Silêncio" brindas-nos uma vez mais com a tua imensa e rica veia poética que nos encanta.

bjs, Maria,
Osvaldo

2:11 da tarde  
Blogger joaninha uivou...

Como o silêncio diz tanta coisa!...
Gostei muito do teu poema. Profundo; deixa-nos entrar algures onde o silêncio está e mostra-nos a beleza desse silêncio

7:37 da tarde  
Blogger Maria Clarinda uivou...

Lindo este teu poema, Maria!!!

(...)O perfume intenso das “boas noites”
Entrou, sorrateiro,
arrastando-me
a sentimentos perdidos há muito

E tu perfilaste-te
à entrada da sala,
sem pedir licença para entrar.
Sorriso ao canto da boca.


Jinhos muitos

9:26 da tarde  
Blogger Thiago uivou...

A-d-o-r-e-i!! un petò i fins ara

5:32 da tarde  
Blogger Vieira Calado uivou...

Tudo sereno...

ao fim da tarde...

Antes assim!

Bjs

10:16 da tarde  
Blogger Rodolfo N uivou...

Muy bonito y cálida tu pòesía,amiga...
Estoy disfrutando y descubriendo conla lectura de tus libros a una espléndida artista.
Besos !

4:40 da tarde  
Blogger Cleopatra uivou...

Gostei.Muito. Lembranças e presenças.

5:32 da tarde  
Blogger jo ra tone uivou...

Sereno
muito
Num período de 24h
Bom poema
Beijo

10:15 da tarde  
Blogger Nilson Barcelli uivou...

Transformaste um momento bem difícil de caracterizar, num excelente poema, onde nada da atmosfera "gelada" da situação foi perdida. Gostei, muito bom.
Beijos.

11:00 da tarde  
Blogger Paula Raposo uivou...

E o silêncio que se instala e não...beijos.

7:42 da manhã  
Blogger Rabisco uivou...

Olá Maria!
Ele entra sem darmos conta...quando damos conta nós próprios somos silêncio.
Mas o que é o silêncio senão um emaranhado de palavras, pensamentos e gritos mudos que nos cercam, devoram e esforçam a ser estáticos.
Estáticos por fora, vivos por dentro!

Gostei muito!

Beijinhos

5:44 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home