sábado, fevereiro 02, 2008

as palavras

Sombras que cobrem o teu olhar
que iludem e encantam.
Que me fazem derreter
como chocolate quente em noite de invernia.
Sombras
que te apagaram do meu olhar
e que me secaram a Vida.
Sombras que um dia serão Luz
quando nos encontrarmos finalmente
do Outro Lado.


01.11.2007
maria de são pedro


as palavras que nunca te direi porque partiste antes de mim...

9 Uivos:

Blogger jo ra tone uivou...

Um belo, e simples poema de quem muito amou continua a amar,
Ontem hoje e sempre.
Abracinho

3:22 da tarde  
Blogger Cleopatra uivou...

Minha querida Maria
Esta é uma prova de que o amor é realmente eterno...Mais forte que a morte.
O amor.....nunca morre.

5:05 da tarde  
Blogger joaninha uivou...

venho uivar contigo... depois de termos passado em revista os nossos tempos de um ontem antigo, venho dar força às tuas palavras, que juntas às minhas, são para todos os que se foram e nos deixaram o coração partido...
Beijinhos

5:21 da tarde  
Blogger Vladimir uivou...

quem ama...ama..e o verdadeiro amor é capaz de sobreviver a todas as adversidades, até à morte....

8:11 da tarde  
Blogger Carol uivou...

Por isso acredito que devemos dizer sempre, antes que seja tarde...
Beijinhos.

10:17 da tarde  
Blogger Cleopatra uivou...

«Perdi-te o rasto», leu numa página de jornal, e engasgou-se com o café a escaldar que tentava engolir apressadamente. Voltou a ler. Tanto tempo após a última noite em que sofrera de amor, voltou a sentir um arrepio na barriga. «Perdi-te o rasto», sussurrou. A mulher e os filhos ouviram-no. «O que foi isso?», perguntaram. «Nada», respondeu. Mas repetiu a frase inúmeras vezes. Até que toda a gente naquela casa se conseguiu aperceber de que o chefe da família estava a sofrer de uma dor obsessiva, concentrada, melancólica. «Estás a pensar em quem?», perguntou-lhe a mulher, sabendo embora que nada de substancial poderia sair da boca do marido. «Não estou a pensar em nada. Achei esta notícia curiosa.» Mas a mulher ficou com o bicho atrás da orelha. «E a notícia é sobre quê?», questionou. «Sobre o amor», respondeu o marido. «Parece-me que a notícia se refere a um crime qualquer. Não me estarás a mentir?». O que queria a mulher que o seu homem respondesse? Que sim, que estava a mentir, que estava a sofrer por uma mulher que não via há muitos anos? «Perdi-te o rasto.»

3:51 da manhã  
Blogger Cleopatra uivou...

Detesto as palavras que nunca foram ou serão ditas e, no entanto, são elas as mais maravilhosas.

3:52 da manhã  
Blogger Ana uivou...

Lindo, lindo, lindo!

O amor é mesmo para ser cantado!

um abraço.

12:05 da tarde  
Blogger Paula Raposo uivou...

Tão bonito Maria!!Talvez um dia elas possam ser ditas...

12:50 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home