segunda-feira, abril 06, 2009




MANHÃ FRIA

Começado numa manha fria,
insegura de sol e desejos,
o Amor caiu, desamparado.
O rio mansamente levou-o,
entregando-o ao mar,
insaciável e apaixonado.
Nadou entre corais e medusas,
dançou com algas e cavalos marinhos.
Quando se cansou...
enrolou-se,
qual gato de telhado numa concha,
repousando numa pérola.
Todos os dias, caminho descalça
desfazendo a areia
numa busca infinita
de uma concha molhada,
uma pérola e algo divino enroscado nela.
O Amor será de novo aconchegado
nos braços de uma Mulher.



MARIA DE SÃO PEDRO

7 Uivos:

Blogger Laura uivou...

Olá. Quando era jovem e vivia em Luanda, via o mar da minha varanda, e, sempre que podia ia até lá, isso já era de carro com as amigas, ou autocarro...sentava-me numa rocha, ou na areia simplesmente, e, contava-lhe os meus segredos, juntava a sminha slágrimas salgadas, às dele...ele era o único que os guardava e até hoje ainda os tem. por isso lhe chamo o mar da minha saudade!...
Bonito poema..Beijinho da laura..

10:00 da manhã  
Blogger Paula Raposo uivou...

Um poema muito bonito! Beijinhos.

10:09 da manhã  
Blogger JúliaML uivou...

"uma pérola é algo divino enroscado nela"

lindo, Maria!..

Namasté!

10:26 da manhã  
Blogger Rodolfo N uivou...

Bellísima descripción en tu poesía, amiga!
Se siente el rumor del mar y la cálida humedad de su bruma en un paisaje de amor.
Beijos!!

9:45 da tarde  
Blogger Maripa uivou...

Lindo poema de amor e mar...

Bem-haja pela sua visita e palavras gentis.

A imagem é de todos nós...e é um encanto,não é? Sou fan das pinturas de Vladimir Kush.

Beijinho.

11:13 da tarde  
Blogger Maria Clarinda uivou...

Maria...o teu poema está lindo!
Beijos

10:23 da manhã  
Blogger C.M. uivou...

Lindo poema, Maria! Sem dúvida!


"Todos os dias, caminho descalça
desfazendo a areia
numa busca infinita
de uma concha molhada" - é a nossa eterna busca...

1:50 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home