sexta-feira, maio 29, 2009





Num trotar leve,
desajeitado na sua infância
iniciada tão só,
o lobito
busca quentura
num covil vazio.
Mãos ternas
colhem delicadas,
esse medo feito vida.
Tempos corridos,
noutras moitas douradas
de lírios e malmequeres,
dois lobos uivam
juras de amor eterno.


maria de são pedro

do livro LUA DE LOBOS

5 Uivos:

Blogger legivel uivou...

... o ciclo da vida e do amor não é pertença apenas dos falantes (estás-me a subverter o comentário, ó papagaio!). Até os lobos têm uma história que dava um livro ou um filme...

Xi.

10:28 da manhã  
Blogger Paula Raposo uivou...

Um livro que gostei muito de ler!! Beijinhos, Maria.

11:54 da manhã  
Blogger Maria, Simplesmente uivou...

Fiquei encantada ao entrar!
Principalmente com o desenho da Milena, embora gostasse de saber se as fotografias são tuas, desculpa estas perguntas mas gosto de saber porque são lindas.
Lembrei-me agora que tenho uma fotografia que eu acho linda duns pombos e vou procurar e colocar no que escrevi sobre eles embora não seja no lugar a que me referi na história.
O assunto é que interessa.
Bom fim de semana
Maria

2:09 da tarde  
Blogger Maria Clarinda uivou...

Que maravilha de poema...o teu desenho que eu tanto gosto....e a ânsia de ler o que está para vir.
Jinhos muitos

10:09 da tarde  
Blogger Mena G uivou...

Tudo muito bom.
O poema, o desenho e as fotos.
O desenho deixa-me sem jeito, quando penso nos meus.
Era absolutamente incapaz de fazer isto!
Está um espanto.

7:45 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home