quarta-feira, setembro 17, 2008

carta d'amor



Não sei o que fazer sem ti.
Básicamente parei no tempo e a vida arrasta-me num significado estranho que não consigo identificar.
Quando pronuncio o nome de um homem, engano-me e chamo por ti.
Quando faço amor, suspiro o teu nome.
As lembranças queimam-me mais que os teus beijos longinquos.
Olho, vazia, as tuas últimas prendas e o teu sorriso ao ver o meu a abri-las...
Como pudeste largar no caos o grande amor da tua vida?
Conseguiste ser minimamente feliz?
Não acredito.
Porque o que nós tinhamos só se tem uma vez na vidal Não dá direito a remake.
Um dia, alguns anos depois de teres esvaziado as nossas vidas (não tinhas esse direito), atiraste-me à cara tudo quanto conseguiste realizar, numa compensação tão triste do teu vazio.
Depois perguntaste-me : E TU ?
Eu respondi : SOU FELIZ.
Foi a maior mentira mas defendi-me assim. Mordendo e arranhando como uma gata brava.
Nunca mais falamos.
As barreiras tinham subido mais uns metros e não havia forças para as saltar.
Acho que nenhum de nós era bom em transpor obstáculos.
Agora que partiste, acho que entendeste o estrago que fizeste...
Adeus, meu amor, meu único amor, até um dia...

aceitei o desafio da Cleopatramoon para escrever uma carta de amor... não faz o meu género mas aí vai :)
só tu me punhas a escrever uma bimbalhice destas :))))



10 Uivos:

Blogger Cleopatra uivou...

Este comentário foi removido pelo autor.

9:44 da manhã  
Blogger Paula Raposo uivou...

Eh eh eh Maria!! Gostei dessa da bimbalhice!!! Beijos.

12:44 da tarde  
Blogger Menina_marota uivou...

E que linda carta de Amor!

"...Básicamente parei no tempo e a vida arrasta-me num significado estranho que não consigo identificar."

Porque é assim o amor... quando acontece, acontece.

Tudo o que vier depois, não se lhe compara.

Gostei muito de ler esta carta...

Beijo ;)

6:56 da tarde  
Blogger Pecadormeconfesso uivou...

Bimbalhice?
Uma maravilhosa carta de amor.
Se alguém me dissesse isso eu deixava tudo por ela.
BJ

9:36 da tarde  
Blogger jo ra tone uivou...

Quando há amor,
é tudo diferente
Bjo

1:21 da tarde  
Blogger Rodolfo N uivou...

Cuanta ternura, cuanta belleza en los suspiros de esta noble carta de amor.
Beijos

12:10 da manhã  
Blogger Cleopatra uivou...

Não faz o teu género! Mas faz o género da tua alma e do teu sentir completo.

Não tenhas dúvidas disso amiga
Já agora só te peço mais uma coisa.
Coloca-a lá , no desafio para eu publicar . É uma honra.

E um aviso:
Se me voltas a fazer lacrimejar que seja, corto relações contigo!!!!

LOL!
Bj.
É muito muito...isso tudo.
E não é nenhuma bimbalhice ou ficaste abesbilica?

9:43 da manhã  
Blogger OUTONO uivou...

É curioso a auto-crítica, e os comentários envolventes...muito mesmo.

Para mim, todo o escrito de amor é fogo que arde sem se ver...mas se escreve...

Gostei da declaração.

9:24 da tarde  
Blogger Cleopatra uivou...

Maria fico à espera de uma carta de des amor.
Bj Maria.

10:00 da tarde  
Blogger LUA DE LOBOS uivou...

Cleopatramoon
Carta de des'amor vou escrever quando estiver com outra disposição.
Neste momento estou farta de rir com uma "encardida" que anda a postar no teu blog sob o titulo Cultura :)
Ela acabou de enfiar a carapuça até aos pés quando disse que caçou um português e que vem para cá... se Portugal é tão rançoso(é essa brasileira quem o diz) que raio vem ela fazer para cá?
Nunca ouvi emigrantes dizerem mal do país que os acolhe senão essa malandragem...
Voltem e podem crer que ninguém terá saudades.
E meninos e meninas que frequentam aqui o meu covil dêem um pulo ao blog da Cleopatramoon que vale a pena:::)))

11:34 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home