quarta-feira, agosto 03, 2005

Amiude

Amiúde
No vale dos afectos
ninguém está seguro:
Mingua a lembrança,
Esquece-se o rosto,
Retorna-se ao eu,
Os lábios secam,
as palavras dormem,
os sonhos dispersam-se,
a presença ausenta-se,
há o lago de que não se vê o fundo.
E apenas as pequenas ilusões
- um café, o cigarro, a limonada -
imitam dois corações unidos…



Raul de Carvalho
(1920-1984)

5 Uivos:

Blogger TMara uivou...

um poeta k me acompanha desde a puberdade e k nunca perdeu o encantamento. bj grande

11:33 da manhã  
Blogger adesenhar uivou...

experiência de vida :)

2:37 da tarde  
Blogger paper life uivou...

Boa poesia cklaro mas fico à espera da tua escrita, tu sabes.

:) Beijo grande

6:48 da tarde  
Blogger LUA DE LOBOS uivou...

tou calona....

7:19 da tarde  
Blogger Caracolinha uivou...

Já te disse para ai umas 500 vezes que és uma querida e que adoro vir aqui ... mas para ti nada é demais !!!

beijjjjjjiiiinnhhhooossss muitos e cheinhos de caracóis ~:o)

Belo poema ...

10:01 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home